Terapia de reposição de testosterona: impacto na fertilidade e soluções para preservar a saúde reprodutiva

Table des matières

A terapia de reposição de testosterona (TRT) pode mudar a vida de milhões de homens que sofrem de baixos níveis de testosterona. Mas será que esse tratamento representa algum risco para sua fertilidade futura? Ao contrário dos esteroides anabolizantes, a TRT é aprovada pelos médicos para uso quando os homens sofrem de baixos níveis de testosterona, e a dosagem muito menor significa menos efeitos colaterais porque o medicamento é regulamentado. Em alguns casos, é possível obter TRT por meio do NHS, mas para evitar longas listas de espera, você também pode fazer o teste e receber a prescrição de especialistas particulares aprovados, como a Alphagenix.

Sinais de que você pode ter baixa testosterona

Aqui estão alguns sintomas que podem indicar baixo nível de testosterona:

  • Redução da libido: esse é um dos sintomas mais comuns de baixa testosterona, pois esse hormônio é responsável pela libido.
  • Insônia: a falta de energia não será ajudada por outro sintoma comum de baixa testosterona: a insônia.
  • Obesidade: o condicionamento físico é uma área que pode ser muito afetada pelos baixos níveis de testosterona, o que pode levar alguns homens a lutar com níveis não saudáveis de gordura corporal.
  • Depressão: os baixos níveis de testosterona geralmente são diagnosticados erroneamente como depressão em homens, pois os sintomas de baixa energia e mau humor são muito semelhantes.
  • Falta de motivação: a combinação de sintomas depressivos e falta de energia pode levar à falta de motivação, o que pode ter um impacto significativo em sua qualidade de vida.
  • Redução da autoconfiança: Tudo isso pode prejudicar a autoestima e o bem-estar mental, especialmente porque muitos homens com baixo nível de testosterona se sentem constrangidos e sofrem em silêncio.

Consequências de longo prazo se os níveis de testosterona não forem tratados

Embora os sintomas agudos do baixo nível de testosterona sejam bastante devastadores, eles podem ter um impacto ainda maior a longo prazo se não forem tratados. Níveis de testosterona não tratados podem levar a vários problemas de saúde, incluindo um risco maior de osteoporose, ataques cardíacos e até mesmo câncer de mama. Há também condições como a síndrome de Klinefelter, em que os indivíduos nascem com um cromossomo X extra, que pode afetar os níveis de testosterona.

Riscos associados à terapia de reposição de testosterona

Para homens com baixos níveis de testosterona, a TRT pode ser uma solução eficaz e benéfica para a saúde. Quando adicionamos testosterona sintética ao nosso corpo, ele pode diminuir a produção natural de testosterona para equilibrar a situação. Os homens que já têm níveis baixos de testosterona geralmente têm problemas com a produção de esperma. Sempre consulte um profissional de saúde antes de iniciar a TRT.

Como manter o esperma saudável durante a TRT?

1. Monitoramento da saúde do esperma: Antes de se submeter à TRT, é aconselhável fazer um exame de esperma. Mesmo que não esteja planejando ter filhos em um futuro próximo, é essencial conhecer a contagem e a motilidade dos espermatozoides antes de iniciar a TRT. Você pode monitorar a saúde do seu esperma a cada poucos meses durante a TRT e, se notar alguma alteração na saúde dele, converse com seu médico para ajustar as doses, congelar o esperma ou considerar outras opções de tratamento. 2. Considere congelar seu esperma: se você estiver preocupado com sua fertilidade futura, uma opção pode ser congelar seu esperma antes de iniciar a TRT como uma rede de segurança, caso haja uma diminuição na contagem de espermatozoides móveis ao longo do tempo. Ao contrário dos pacientes com câncer, o congelamento de esperma para homens em TRT não está prontamente disponível no NHS, mas há várias opções particulares de criopreservação se você quiser seguir esse caminho. Em resumo, embora possa haver riscos para a fertilidade durante a terapia de reposição de testosterona, o monitoramento adequado e a discussão com os profissionais de saúde podem ajudar a mitigar esses riscos e a tomar as medidas adequadas para preservar a fertilidade, se necessário.

Partagez la publication :

A Lire Aussi :