5 momentos embaraçosos durante o sexo com uma explicação científica

5 moments gênants du sexe qui s’expliquent scientifiquement
Table des matières

O sexo pode ser uma experiência maravilhosa, mas raramente é perfeito. Há momentos incômodos ou estranhos que quase todo mundo já vivenciou pelo menos uma vez durante o sexo. Felizmente, a ciência está aqui para nos ajudar a entender por que essas situações ocorrem e como lidar com elas com tato. Confira estes 5 momentos incômodos durante o sexo que têm uma explicação científica.

1. Peidos vaginais

Um dos momentos mais embaraçosos durante o sexo é, sem dúvida, o peido vaginal. Isso acontece quando o ar é empurrado para dentro da vagina durante a penetração e depois tem que sair. Embora isso possa parecer muito embaraçoso, é importante lembrar que é um fenômeno completamente natural e inofensivo.

Explicação científica

Os peidos vaginais são causados pela pressão exercida nas paredes da vagina durante a penetração, o que faz com que o ar seja introduzido. Quando essa pressão é liberada, o ar é expelido, criando o som característico. O sexo vigoroso ou as posições que permitem a penetração profunda podem aumentar a frequência dos peidos vaginais.

2. Odor corporal

O odor corporal pode ser uma fonte de preocupação durante o sexo, seja o mau hálito ou o odor genital. É normal sentir-se incomodado por esses odores, mas é importante não pensar muito neles e aproveitar o momento.

Explicação científica

O odor corporal é causado por bactérias em nossa pele e em nossas membranas mucosas, que quebram proteínas e lipídios em compostos voláteis. Esses compostos são liberados no ar e percebidos pelo nosso olfato. As partes íntimas do corpo tendem a ser mais úmidas e quentes, o que estimula o crescimento bacteriano e, portanto, os odores. Uma boa higiene pessoal pode ajudar a minimizar esses odores.

3. Vontade repentina de urinar

A vontade repentina de urinar durante o sexo pode ser incrivelmente constrangedora, especialmente se interromper a relação sexual. Isso pode acontecer com qualquer pessoa, independentemente da idade ou do sexo.

Explicação científica

Essa vontade geralmente se deve à estimulação da uretra ou da bexiga durante o sexo. Nas mulheres, pode ser devido à pressão exercida na bexiga pelo pênis durante a penetração. Nos homens, pode ser causada pela estimulação direta da uretra durante a masturbação ou a relação sexual. Em alguns casos, a vontade de urinar pode ser um sinal de problemas médicos, como uma infecção do trato urinário ou uma bexiga hiperativa.

4. Orgasmos incontroláveis

Os orgasmos são geralmente considerados o ponto alto do prazer sexual, mas também podem ser embaraçosos se ocorrerem muito rapidamente ou no momento errado. Os homens podem se sentir constrangidos com a ejaculação precoce, enquanto as mulheres podem ter orgasmos múltiplos e intensos que as deixam sem fôlego e exaustas.

Explicação científica

Há vários fatores que podem contribuir para orgasmos incontroláveis. Nos homens, pode ser devido ao aumento da sensibilidade do pênis ou a altos níveis de hormônios sexuais. Nas mulheres, pode estar ligado à estimulação contínua do clitóris ou à liberação de oxitocina, um hormônio associado ao amor e ao apego. Em alguns casos, orgasmos incontroláveis podem ser o resultado de condições médicas raras, como hipersexualidade ou síndrome da excitação sexual persistente.

5. Dificuldade de atingir o orgasmo

Ao contrário dos orgasmos incontroláveis, algumas pessoas podem ter dificuldade para atingir o orgasmo durante a relação sexual, o que pode ser frustrante e constrangedor para elas e para o parceiro.

Explicação científica

A dificuldade de atingir o orgasmo pode ser causada por fatores físicos, psicológicos e de relacionamento. As causas físicas podem incluir problemas de circulação sanguínea, desequilíbrios hormonais ou doenças crônicas. Os fatores psicológicos podem incluir estresse, ansiedade ou experiências sexuais negativas passadas. Por fim, os problemas de relacionamento podem incluir falta de confiança no parceiro, comunicação inadequada ou expectativas irrealistas sobre o desempenho sexual.

Compreender as razões científicas por trás desses momentos sexuais incômodos pode nos ajudar a aceitá-los e superá-los. É importante lembrar que ninguém é perfeito e que cada experiência sexual é única. O segredo é ter empatia, humor e paciência consigo mesmo e com seu parceiro.

Partagez la publication :

A Lire Aussi :